Camila Kleis Rodacki
Sócia proprietária na WRodacki

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do Brasil, correspondendo a 4,5% do PIB brasileiro, segundo o banco de dados CBIC-Câmara Brasileira da Indústria da Construção- de 2018, sofrendo quedas até então. A escassez de mão-de-obra qualificada, a inexistência de investimentos em novas tecnologias e, sobretudo, a falta de ousadia em gestão e novas soluções contribuíram para este cenário.  

 

No entanto, a previsão para 2019 é diferente. De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) e da fundação Getúlio Vargas (FGV), a construção civil tem previsão de crescimento para o ano de 2019, podendo atingir 2% a mais em relação à 2018. É preciso ter cautela, visto que, segundo especialistas, o número de desemprego na construção civil no Brasil tende a aumentar caso fatores como burocracia e falta de incentivos e de investimentos continuem a afetar o mercado.  

 

Para fazer com que a indústria brasileira embarque nos novos rumos da construção civil, o evento ConstruTech Conference deste ano apresentou diversas tecnologias que podem ser adotadas de imediato nas empresas de construção civil, além de ressaltar o crescimento das startups que estão transformando essa indústria. A Construtech Ventures, empresa que investe na cadeia da construção civil e mercado imobiliário, levantou que em 2019 o Brasil já conta com mais de 12 mil startups, sendo que 562 são voltadas para a construção civil. Os estados brasileiros com mais construtechs são São Paulo com 230, Santa Catarina com 79, e Minas Gerais com 58. Robótica, Impressão 3D, Machine Learning, Realidade Virtual, IoT, Drones e muitas outras tecnologias estarão cada vez mais presentes nos canteiros de obras pelo mundo e prometem alavancar o setor nos próximos anos.  

 

Uma destas soluções inovadoras e que fornece material rico, preciso e ágil para diversos fins é o Laser Scanner 3D. Com o objetivo de automatizar o processo de medição, este equipamento permite uma precisão milimétrica para documentação e pesquisas em 3D.   Alguns benefícios do laser scanner 3D são: aumento de potencial produtivo, redução de visitas ao local e de equipe de campo, registro completo do ambiente, minimização de riscos, agilidade, interoperabilidade, qualidade de dados, redução de retrabalhos e eliminação de atividades sem valor agregado.  

 

O mercado de imóveis aumentou 10% em relação ao ano passado, e está perto de um novo salto tecnológico. As construtechs, startups da área da construção civil e setor imobiliário, são empresas com propostas inovadoras e que podem ser as protagonistas no processo de renovação do setor. De acordo com o ConstruTech Conference 2019, já existem doze construtechs avaliadas em mais de um bilhão de dólares, conhecidas como unicórnios, e a perspectiva é só aumentar. Um exemplo deste crescimento são os aplicativos de aluguel de casas, Housi e QuintoAndar. Aplicativos 100% digitais que permitem alugar imóveis pelo tempo que quiser e onde quiser com toda a conveniência necessária para simplificar o tempo das pessoas e com a promessa de desburocratizar processos.  

 

Todas essas soluções e tecnologias precisam ser utilizadas de maneira que possam auxiliar no desenvolvimento do mercado da construção civil. Certamente essas inovações virão para mudar o cenário, possibilitando obras mais rápidas, sustentáveis e com menores custos.  

  • soon-873316_1280
  • LinkedIn-Icon-squircle
  • Instagram

© 2019 por WRodacki.